segunda-feira, dezembro 31, 2007

O OUTRO LADO DA MOEDA



Você já leu em, Marcos 3:1, a cura do homem que tinha a mão ressequida? Pois é, quando o Senhor Espírito Santo me levou a este texto, de cara pensei que fosse falar comigo como se eu fosse a mulher da mão ressequida. Eu estava na Rodoviária, de onde nosso amigo Rogério acabava de voltar para sua cidade, e tive que esperar quase duas horas pelo meu filho, então, tive bastante tempo para refletir, com o Espírito falando em meu espírito.




É claro que, muitas vezes, somos a pessoa que tem a mão ressequida por vários anos. Mas, naquela noite, o Senhor me mostrou o outro lado da moeda. Jesus, naquele contexto, estava sendo confrontado por alguns sobre Suas ações e as ações dos Seus seguidores. Então, entrou novamente na Sinagoga e, sabendo que O observavam para O acusarem, mesmo assim, chamou aquele homem doente para o centro das atenções. Todos devem ter prendido a respiração... será que o curaria, mesmo sendo sábado? Será que não sabia que estava sendo observado? Antes, porém, de curá-lo, Jesus perguntou aos que estavam ao Seu redor: "É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la?". O Senhor já havia afirmado que era Senhor do sábado e que o sábado fora feito para o homem e não o contrário. Agora, encarava-os, questionando-os sobre a prática do bem no sábado. Teriam ouvido o que ensinara?




Aquelas pessoas reunidas ali incluíam aqueles "alguns" que O questionaram sobre o jejum, os fariseus, que queriam acusá-lO, Seus próprios discípulos que, por certo, entraram na sinagoga com Ele, além de pessoas do povo, como o homem da mão ressequida. Pois Jesus perguntou em voz alta e, imagino, que os encarou a todos... Mas a única resposta que recebeu foi o SILÊNCIO. Será que era isso o que Ele esperava? Por que será que nem Pedro teve um daqueles arroubos de sinceridade e respondeu algo bem forte? Por que será que os filhos do Trovão nada disseram? E o povo, por que não disse que seria bom fazer o bem? Já que os fariseus, sabemos, não poderiam responder sem se perder em seu próprio objetivo de pegar o Mestre, por que os outros se calaram?




Mostrou-me o Senhor, em minha própria realidade, que eu mesma, muitas vezes, guardo um incômodo (ou cômodo...) SILÊNCIO diante de coisas/situações sobre as quais o Senhor Palavra Viva me questiona ou confronta. Quantas vezes já ouvi claramente o que o Senhor está me perguntando, sugerindo ou pedindo e fiquei inerte, sem responder? Ou balancei a cabeça apenas, mas não deixei meu coração ser balançado? E daí se os fariseus de hoje pensam desta ou daquela forma? E daí se o povo todo está olhando? E daí se "alguns" pensam "assim ou assado"? E daí se o fato de estar dentro de uma sinagoga/instituição me "obriga" a ficar quieta e concordar/respeitar/aceitar/incorporar aquilo que o Senhor está confrontando?


O que pode justificar que eu não responda nem corresponda com o que Jesus está querendo dizer ou fazer?


Posso ouvir algumas vozes dizendo que Jesus já sabia que ninguém responderia. Creio que Ele, realmente, imaginava isso. Creio que o Espírito Santo tinha total ciência disso. Mas imaginar ou saber o comportamento esperado não impediu que Jesus Se decepcionasse com aquele silêncio. Afinal, a pergunta se resumia em saber se o certo era AMAR aquele homem, curando-o, ou não. A questão era se faríamos isso às outras pessoas de mão ressequida, quando estivéssemos caminhando no Reino ou ficaríamos presos a qualquer outra coisa. E isso revelou o coração dos "alguns", dos fariseus, do povo, mas, também, dos discípulos ali presente. N-I-N-G-U-É-M considerou mais importante ter uma atitude de AMOR do que seguir quaisquer outras regras.


E Jesus ficou INDIGNADO. Imagino isso. Pois Ele estava ali demonstrando o AMOR a cada passo-palavra-atitude e, mesmo assim, NINGUÉM havia entendido e se posicionado. Nem os que O seguiam demonstraram um coração novo, feito de "carne"... mas o "bom e velho" coração de pedra, companheiro dos olhos que não vêem e dos ouvidos que não ouvem...


E Jesus ficou CONDOÍDO. E aqui eu paro, pra chorar. Jesus ouviu aquele silêncio, que respondeu tudo para Ele, e sentiu uma dor, feita de compaixão... Será compaixão pelos surdos/mudos, que não responderam? Será compaixão pelo pobre homem que esperava, angustiado, que aprovassem sua cura? Será compaixão de Si mesmo, por ter que conviver com aquela geração incrédula? Penso que Jesus ficou condoído por um pouco mais que tudo isso. Penso que Ele enxergou até mesmo o meu coração, revelado naquele silêncio. E teve compaixão da falta de AMOR que haveria entre Seus filhos, no Seu Reino, mesmo depois de consumar sua prova suprema de AMOR, na cruz. Penso que condoeu-Se com a multidão dos doentes, famintos, sedentos, cativos, carentes, descridos e descrentes que andaria pelo mundo, perguntando com suas vidas, olhares revoltados, mãos estendidas e comportamentos diferentes: É LÍCITO FAZER O BEM? É LÍCITO GERAR VIDA? É LÍCITO AMAR?


Penso que meu Senhor enxergou o egoísmo, comodismo, legalismo, institucionalismo, sensacionalismo e todos os outros "ismos"que atam nossas mãos e nos impedem de curar, libertar, ressuscitar, AMAR em Seu Nome... Não sei quanto a Você, mas penso que Ele me viu... e teve compaixão daqueles que eu não AMO como Ele me amou...

??????????????????

Minha resposta deve ser um grito de arrependimento e esperança de que o Senhor me perdoe, tenha compaixão de mim e me ensine a AMAR. E que eu não apenas dê liberdade para Ele cure as mãos ressequidas em mim e nas outras pessoas, mas tenha coragem e disposição para me posicionar diante quaisquer de Suas propostas, perguntas, questionamentos, sem olhar para mais nada, a não ser para aquilo que deseja o meu Senhor. Que eu AME, já que o mandamento do Reino é AMAR.
Prefiro que o Espírito me desperte, mesmo INDIGNADO, toda vez que o meu silêncio for feito de covardia, malícia, maldade ou julgamento, e Sua compaixão gere AMOR em mim. Por Jesus e por todas as pessoas.

E, quanto a Você? Sua resposta o que diz? Como Você se posiciona? O mais importante é o que eu e Você decidirmos a partir desta reflexão...

quinta-feira, dezembro 20, 2007

EM COMPASSO DE ESPERA


Algo acontece comigo quando tenho que esperar...
Dentro de mim, há borbulhas que se aquecem
e se esquecem de apagar
este fogo de ter que fazer.
O que tenho que fazer?

Há borbulhas que, fervendo,
vão rasgando por dentro e doendo
e fazendo doer os momentos
que se passam...
em compasso de espera.

Vejo o que acontece na Nigéria,
ouço o que se passa aqui na esquina,
sinto um fogo arder pela Praça Luis de Camões,
desejo 24 h de contemplação
e até isso traduz o desejo de fazer...


Pessoas me vêm à mente,
em pensamentos que desmentem
a verdade desta espera.
E, quando penso neles...
Katharine Kulmann, Ruth Heflin,
Emanoel da Nigéria, Teresa de Calcutá...
vejo que há sempre gente fazendo
o que o Amor manda fazer,
com resultados de Amor concreto
que não dá pra desmentir...

E aí o meu fraco amor me recorda
que nem amo tanto as tribos dos diferentes,
dos metaleiros, dos emo, dos rastafári,
dos dependentes, dos inconseqüentes,
dos tatuados, dos que usam piercings,
dos deprimidos, dos indecisos, dos decididos,
dos loucos, dos mendigos, dos miseráveis,
dos velhos, dos jovens, das crianças,
dos esquecidos, dos não-lembrados,
dos doentes, dos desenganados,
dos pobres, dos órfãos e das viúvas...
... nem os amo tanto assim...
pois nada faço e nada deixo de fazer
por nenhum deles...
...a não ser uma oração que, talvez,
nem seja por eles, seja por mim,
do tipo que pode me desobrigar,
já que, afinal, oração é algo que fiz...
E, agora, nem sei dizer:
se o que estou pensando enquanto espero
é sinal de que não sei esperar
ou de que o compasso de espera
está no fim e, enfim,
a hora veio e já é esta,
de AMAR de verdade
àqueles que ninguém mais ama...
...nem mesmo eu...
...ao menos, até aqui.

sexta-feira, dezembro 14, 2007

Sacerdote-eu

Foi muito bom saber que sou sacerdote do Reino de Deus. Saber que sou, essencialmente, sacerdote. Que, assim, sacerdote, é que me identifico com o propósito que o Rei tem para minha vida, de estar diante dEle e diante de todos, como quem O adora, essencialmente, e tomou sobre os próprios ombros a cruz de levar o Reino por onde vão meus próprios pés. Sem nenhuma intenção de conquista material, mas onde meus pés vão pisando, se estou consciente do que sou (sacerdote-"eu"), vou pisando e implantando o Reino.

Senti isso, agora, caminhando pelas ruas do centro. Onde pisei, senti que "o Espírito do Senhor está sobre mim e me ungiu para...". Então, a consciência da oração que o Amado ensinou foi se tornando viva em cada lugar que passava, desde a Igreja São Benedito, onde orei, até a Praça Luís Camões, onde o Pai falou comigo.

Pergunto: como posso me deixar abater, ou melhor, permanecer abatida a ponto de ficar cega-surda-muda, se, como sacerdote, tenho algo mais que minhas próprias lágrimas e tentações para levar por onde vou? Como? Como? Como?

"E, ao conhecer Teu Coração, meu mundo se faz pequeno, se desbaratem meus sonhos. E, ao descobrir Teu GRande Amor, toma sentido minha vida, todo problemas é esquecido...", como canta Jesús, para Jesus.

Re-contando

Faz algum tempo que percebi que estava no limiar de algo grande e diferente, mas não tinha idéia do que fosse, nem, tampouco, ainda tenho. Mas, bem, faz oito dias que o Espírito Se moveu de forma sobrenatural e nos fez falar/ouvir sobre dependência. Faz um pouco mais de tempo que o Vento vem soprando nesta toada nas reuniões e nas reflexões das madrugadas.

Faz sete dias que partimos, alegres com o testificar do Espírito a nos mover, mesmo enfrentando pressões que nem ainda podíamos entender. E faz esse tempo que o Senhor conduziu tudo, aqui e ali, as voltas que demos, as canções que ouvimos, as risadas no carro, as frases que ouvimos ao chegar, para que pudesse falar conosco durante aqueles dias. Faz seis, cinco dias que o Senhor Se mostrou Pai-mais-que-nunca e nos fez encontrar com nossa cruz e a maior aventura de nossas vidas: a DEPENDÊNCIA dEle.

Faz seis dias que nos irritamos com coisas que não entendemos, que, talvez, tenham acontecido somente por nossa causa. Faz seis, cinco dias que oramos, deixando que o Pai tire de nossas vidas tudo o que não é dEle. Faz cinco dias que o Pai gerou em nós um coração de Pai. Faz sete, seis, cinco dias que estivemos no lugar certo, na hora certa, ouvindo o que era certo... pela graça do Pai.

Faz cinco dias que dissemos: "Não vejo a hora de voltar para a vida e viver isso!". Faz quatro dias, hoje é o quinto, que estamos vivendo o nosso grito: "DEPENDÊNCIA!". Bom, estamos vivendo apenas os primeiros segundos de tanto que ainda virá. Mas, me responda: se soubesse que começaria assim, como foram esses cinco dias, mesmo assim teria dito "SIM, QUERO VIVER ISSO NA MINHA VIDA!"????

quinta-feira, dezembro 13, 2007

O Pai esperou até uma quinta-feira...

Quando oramos como fizemos, pedindo ao Pai que retire de nossas vidas tudo o que não vem dEle, pensamos que o Pai vai tirar o que achamos que não é dEle, mas... poderemos ter "surpresas". Entendo isso, porque quando meu filho está achando algo muito bom ou confortável para ele, mas percebo que não é bom, eu tiro dele, mesmo diante de suas lágrimas...

Também sou grata ao Pai. E, particularmente nesta situação, estou grata a Ele. As águas que estão passando sobre nós são dEle e são mesmo para purificar e trazer a um estado de "inexistência se não for nEle". Talvez, morramos... Bem, espero que sim.

Estou entendendo o "morrrer" para que Cristo possa viver. De quinta para cá, tanta coisa tem sido desconstruída dentro de mim! Mas, como é bom saber que o Pai está agindo assim, porque nos ama e quer PARA ELE. Já dissemos ao Pai que não interessam mais nossos sonhos ou objetivos, mas vejo que pensávamos em coisas mais superficiais quanto dizíamos isso. Mas, o Pai ouviu. E estou dizendo a Ele que, não apenas os sonhos ou objetivos que eu já tinha deixado pra trás, mas, também, a forma de me conduzir, de pensar e de sentir, o que me motiva a ficar com Ele, as impressões mais internas que tenho da vida, o que penso sobre mim mesma, os direitos e deveres que acho que tenho ou não tenho, a ídéia de que algo ou alguém me pertença, bem, tanta coisa...

O Espírito Santo me mostrou que não quer ser o primeiro ar da minha manhã, mas o ÚNICO AR QUE EU RESPIRO. Sendo assim, não tenho vida sem Ele, não respiro fora dEle. Respirar é função compulsória do organismo. Ninguém tem que pensar para respirar, pois não se pode controlar. É função básica, animal mesmo. Mas, o que o Pai está querendo conosco pega desde aí: não podemos controlar nem nossa respiração, nem respirar oxigênio, como todos os seres fazem. Temos que respirar o Espírito Santo, fôlego soprado em nossas narinas no Eden. Viu quanta Graça? O mundo todo está lutando, mais e mais, a cada dia, para encontrar ar puro e, cada vez mais, estão sobrando gás carbônico e outros gases tóxicos... Estamos indo para o plano imutável do Pai, onde nosso ar é E-L-E!!!

Tudo bem, então. Quero começar agora!

Obrigada, Pai! Não rejeito Tua disciplina, mas a amo. Dou liberdade às Tuas águas fortes, para que passem em nossas vidas e nos purifiquem até "não existirmos se não for em Ti". E, quando elas passarem, que ouçamos Tua voz de muitas águas, peçamos perdão e nos arrependamos. E confiemos em Ti. Obrigada pelo Teu amor, que, de verdade, lança fora todo medo! Obrigada pela Tua paciência, que esperou até quinta-feira para começar fazer em nós o que o Senhor já desejava fazer desde a eternidade! Sim, venha o Teu Reino!!!

terça-feira, dezembro 04, 2007

ENTÃO, PRA QUÊ?

Há tanta coisa que não edifica em nossas vidas. Um simples olhar pelo cotidiano demonstra o quanto colecionamos de coisas, programações, sentimentos, pensamentos e atitudes que não precisariam fazer parte dele. Não nos dominam, talvez até convenham, mas não edificam... Então, pra quê?


É melhor falar de mim pra mim. E esperar que cada um fale de si... Sou livre para escolher e decidir o que pode ou não fazer parte de minha vida. Esta liberdade é minha, em Jesus. Sou livre, porque não estou sujeita ao domínio de nada. O único domínio a que pertenço, irremediavelmente, é o Reino de Deus. E, nele, sou livre para escolher. Às vezes, excluo o que é descaradamente incoveniente e, quase sempre, deixo passar o que parece convir. Mesmo que seja para ter por ali... Afinal, "pagando bem, que mal tem?"


O pior é que estas coisas acabam pesando na caminhada. Ao menos, na minha. É como se eu me preparasse para caminhar no parque e levasse minha mochila, onde não houvesse nenhuma droga ilícita, nenhuma barra de chocolate, mas uma garrafa de água, uma maçã e todos os bilhetes que recebi de colegas de classe e todas as tampinhas das garrafas de refrigerante que tomei na vida. As drogas poderiam me dominar e o chocolate não convém... por isso, não estão na mochila. A água e a maçã me "edificam"... já os bilhetes e as tampinhas, certamente, não chegariam a ser incovenientes, se estivessem guardados num baú... mas, na mochila, são um peso desnecessário... e não "edificam". Então, pra quê?
De mim para mim, espero ser sensível e livre o suficiente para enxergar estas coisas e descartá-las. E, assim, ficar mais livre e mais sensível para viver e desfrutar daquelas que, não só convêm, mas me fazem crescer...
(Bom, um passo já dei: deletei 703 mensagens armazenadas em minha caixa de e-mails. Pode ser um pequeno passo para qualquer um, mas para mim foi um recorde no salto em extensão...)






segunda-feira, novembro 05, 2007

terça-feira, outubro 30, 2007

UMA RESPOSTA AO POETA

Vou começar me apresentando, já que me encaixo perfeitamente na descrição do poeta-(a)tingido-pela-idiotice, o que me exclui do grupo do “nem toda idiota é poeta” e me inclui no graças a Deus por isso. Sou poeta, sim, e tenho encontrado minha poesia na vida e na morte, e não tanto na tranqüilidade, como na dor. Sou poeta, sim, e se isso me faz ser/parecer idiota, que me importa? Importa a quem? Aos que não me lêem em meus versos, tanto faz... E aos que lêem o que escrevo, tanto me faz que considerem idiota, já que o importante (para mim) é que leiam, para bem ou para mal... Já pensou que os amigos mais íntimos do poeta são mesmo o papel e a tinta (e... bem... talvez, a tela e o teclado do notebook), que recebem e carregam as palavras, os hífens, os acentos e a falta de acentos, os pontos, os dois pontos, os três pontos...? E, por mais idiotice que haja (ou deixe de haver) no que neles se lança, permanecem ali, dispostos e comprometidos com o que escrevemos... E, a menos que o cartucho da impressora seja uma farsa reciclada, a tinta vai conservar no papel por muito tempo o que deixamos sair de nós, na esperança de que encontre alguém... Até parecem idiotas, mas são cúmplices do poeta...

Vou continuar... explicando porque estou escrevendo. Porque leio o que Você escreve e reconheço o poeta-Você, mesmo quando escreve crônicas dos seus dias. E toda vez que leio, o poeta-eu se diverte ou se irrita, mas sempre quer escrever uma resposta. E, hoje, especialmente, não deu para impedí-lo. É por isso que escrevo. Porque senti a dor que vocês estão sentindo, por perder sua amiga, de uma forma tão... dolorosa, com o perdão da redundância. E senti sua revolta por ouvir julgamentos expressos por pessoas que se arvoram juízes e julgam... e aqui a redundância é proposital. Porque aqueles que têm coragem de julgar alguém cujo corpo está inerte num caixão, são apenas pessoas que julgam... nada mais. Sei: a base de nossas crenças é totalmente diferente. Mas, estou com Você, quando não aceita ouvir tais julgamentos. E, principalmente pela minha fé em Jesus, totalmente enraizada e entranhada dentro e fora de mim, é que não posso me unir aos que julgam, pois nem Jesus se pronunciou sobre essa dor, nem por escrito, nem falando com Seus amigos e inimigos. Todos os dias, recebo o Amor do meu Deus, que me ama como sou e tem muita paciência comigo, enquanto me transforma naquilo que Ele quer que eu seja... Todos os dias, em todos os instantes, preciso respirar Sua misericórdia e Graça, para ter a esperança de permanecer com Ele e perseverar em minha caminhada para Ele. Embora queira amar, todos os dias falho nisso. E a misericórdia de Deus me alcança, por pura Graça. Quem sou, para julgar quem quer que seja, vivo ou morto? Quem sou, para decretar condenação eterna a alguém a quem Deus conhecia, porque criara e amara e com ela sonhara? Quem sou eu para julgar, se sequer posso imaginar a dor que sua amiga vinha sentindo, a depressão que a oprimia e o desespero que a fez pensar que a morte teria mais graça que a vida?

Suicidas são pessoas que não crêem nesta ou em qualquer outra vida e há muitos deles vivos por aí... A maioria das pessoas que decidem pôr um ponto final em sua dor através da própria morte, buscam, na verdade, alívio e vida... porque cansaram de sofrer e não, necessariamente, de viver. Espero, com todas as fibras de meu ser poeta e apaixonado por Jesus, que Sua misericórdia seja a resposta a estes gritos que a si mesmos se calam, para pôr fim às horas escuras e doentes, que se prolongaram naquelas vidas. E se me aproximo desse quadro, é com reverência e misericórdia. E muito amor pela família e os amigos, que, por causa dos julgamentos que ouvem ou mesmo fazem, baseados em religiosidades e distorções, tendem a ficar condenados a um inferno de inquietações e medos e certezas quanto a algo que não depende dos julgamentos de quem quer que seja, mas do Amor de Deus. Porque Deus, que amo e é Amor, traria a eles paz e descanso, mas os julgamentos e as condenações duramente impostas (que nascem daqueles homens sobre os quais Jesus disse que se colocam na porta do Reino de Deus e não entram e nem deixam que os outros entrem), trazem confusão e culpa... Sou mesmo a favor da vida e não recomendo matar ou matar-se como solução para ninguém. Mas não posso julgar a vida ou a morte de alguém. O Espírito Santo, que mora em mim, ajuda-me a julgar meu próprio eu e o único sentido de minha existência é amar ao meu Amado e a todos os próximos-mesmo-que-distantes, como Ele me amou. E porque Ele me amou, sempre vou viver, cantar, escrever, pregar e ensinar Justiça, Paz e Alegria no Espírito Santo, características do Reino de Deus, que está dentro de mim... Não conheço a família da sua amiga, mas faça meu amor chegar até eles, até os amigos, até Você. Que recebam a Paz e confiem no Amor de Deus, para que possam viver! Quanto à sua amiga, não creio que possa me comunicar com ela, nem julgo o modo como viveu ou morreu. Respeito a dor e o desespero que vivia e, calada, agarro-me a uma esperança bem forte de encontrá-la, na eternidade com o Senhor Jesus, não porque eu ou ela tenhamos merecido isso, mas por causa do Amor tão grande com que nos amou, de graça e totalmente pela Sua Graça. E, sinceramente, não me (im)pressiona qualquer julgamento em contrário...

No mais, poeta amado, contabilize aí que há, pelo menos, alguém que não vê idiotice no que lê de Você nos seus textos, seja em jornais ou nas páginas amareladas que encontra nas gavetas do passado. Mas, se Você estiver certo e todo poeta for mesmo idiota, que tal criarmos um partido ou associação para nós? Apenas serão aceitos os conscientemente poetas que se divertirem ao serem julgados idiotas por terem coragem de se expressar com movimento e paixão... Bom... quase sempre, ainda que não constantemente...

Escrevi esta resposta ao meu irmão, em 29/10/2007.

quinta-feira, outubro 18, 2007

FELIZ COM O ELOGIO, TRISTE COM A CRÍTICA...


Tive, nas últimas horas, uma experiência que não posso chamar de incomum, mas através da qual o Espírito Santo está me ensinando. E, por isso, quero partilhar. Tenho entendido que somos moldados assim, nas pequenas coisas e nas ocasiões corriqueiras, pois, se estamos mesmo andando com o Senhor, nada é tão corriqueiro que possa passar despercebido, mas cada instante tem valor e valor de aprendizado e crescimento. Resta saber o quanto nossas "antenas" estão ligadas para captar os sinais que recebemos no dia-a-dia...


Ontem, alguém me elogiou e me senti feliz. Não porque estava sendo elogiada, mas porque o elogio traduzia a gratidão de alguém que está sendo alcançada pelo amor de Deus através das nossas conversas, do livro que escrevi, dos momentos que passamos adorando ao Senhor e orando. Transferi, é claro, a glória para o Papai, pois nada posso fazer sem Ele. Mas fiquei feliz.


Hoje, alguém me criticou e me senti triste. Não porque estava sendo criticada, mas porque a crítica veio de alguém muito próximo e chegou como solavanco, que me sacudiu o coração. E, ainda que tenha vindo de alguém muito próximo, veio como perseguição. Abriguei-me, é claro, debaixo das asas do Papai,pois, nada posso suportar sem Ele. Mas fiquei triste.


Foi, então, que esta experiência me aproximou do Senhor e, enquanto O adorava, pude desfrutar do Seu cuidado e consolo. E, como Pai, Ele sabia exatamente o que estava sentindo e correspondeu comigo, ajudando-me a me desfazer da culpa que cheguei a sentir por gerar motivos de críticas num irmão. Ele me mostrou que, se caminho nEle, os elogios e as críticas deverão ter o mesmo valor para mim... servirão apenas como informações, mas nunca terão o poder de me animar ou desanimar, pois apenas o Amado é a minha força e a seiva que corre dentro de mim. Pude ouví-lO dizendo que escolhi a melhor parte, que não me será tirada... E isto despertou em mim a consciência da alegria no Espírito Santo, que o Reino trouxe pra dentro de mim. Realmente, o Senhor me alegrou... Já não estou nem mais feliz com o elogio, nem mais triste com a crítica, estou alegre no Espírito Santo porque alguém está enxergando o Amado no amor que tenho doado e estou exultante de alegria no Espírito por merecer uma pequena perseguição injusta, pois isso me revela um pouco mais parecida com meu Senhor...

Que bom ter Jesus como abrigo, refúgio, esconderijo... Caverna, onde recebo alimento e água e o Senhor me põe em pé e me ensina a continuar caminhando...!

quinta-feira, outubro 04, 2007

CAMINHANDO NO REINO DA PAZ

No Reino do Rei com Justiça, o próprio Rei é a nossa PAZ. Ah... este Reino é mesmo diferente, pois o Rei não é um déspota, um tirano, que pensa somente em Si e, pela força, sujeita a todos a Seus pés. Não! Nosso Rei é o próprio AMOR e Seu Reino é expressão dessse Amor que Ele é. E por Amor, Ele nos reconciliou com o Pai e com os homens, quando, na cruz, venceu. Vitória que nos garante a PAZ!!!
Esta paz, que excede todo entendimento, é nossa e está dentro de nós para ajudar-nos a caminhar no Caminho, que é Jesus, o Rei. Então, há aplicações práticas desta paz, que podemos fazer em nossas vidas, dia-a-dia:
  • A paz é uma parte, um gomo do Fruto do Espírito que cresce dentro de nós enquanto permanecemos caminhando em Jesus. Assim, não adianta tentar colocar uma máscara de paz, é preciso desejar e deixar que ela cresça dentro de nós; é preciso tomar posse de algo que Jesus já nos deu e nada ou ninguém podem tirar de nós!!!

  • Neste Reino que ninguém vê, senão através da vida dos filhos de Deus, Você pode, realmente, estar em paz, pois sua vida pertence ao Rei que tem domínio real, efetivo e eterno sobre todas as coisas. A certeza de que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam ao Pai e caminham de acordo com o Seu propósito, de fazer todos os filhos semelhantes a Jesus; sim, a certeza de que qualquer coisa que possa acontecer coopera para o seu bem, filho de Deus, esta certeza garante a paz. E isto é verdade, porque o Rei com Justiça reina hoje e para sempre! Descanse nisso, seja grato ao Senhor e desfrute da paz.

  • A paz, dentro de nós, é o árbitro, o juiz, que nos ajuda a decidir quando estamos fazendo a escolha que agrada a Deus, traz vida para o próximo e gera vida em nós. Quando sentir o peso de não ter paz, pare e busque o conselho do Pai. Escolha diferente ou arrependa-se da escolha que já fez, porque a falta de paz dentro de Você indica que se afastou daquilo que o Pai deseja para Você. Com o auxílio da paz dentro de Você, estando atento em ouvir a voz do Espírito Santo, Você poderá viver tranqüilo quanto ao domínio do pecado sobre sua vida: em Jesus, o pecado não pode mais dominar!

  • Justificados mediante a fé, temos paz com Deus, porque Jesus conquistou isso na cruz para nós. Não é preciso ficar olhando para o passado de alguns segundos ou de décadas atrás. Seus pecados foram perdoados, jogados no fundo do oceano e esquecidos pelo Pai. Agora, caminhe com Ele, buscando agradá-lO. A culpa do que já foi perdoado é uma ferramenta do diabo, para acusar e trazer condenação sobre sua vida. Mas, Você sabe, em breve, o diabo será esmagado debaixo dos seus pés, filho de Deus! Então, não aceite as manipulações, acusações, condenações que ele queira lhe trazer... Não fique preso no passado, pois, no Reino do Rei com Justiça, os olhos dos que vêem não olham para trás!

  • O pendor do Espírito é para a vida e paz. Não deixe a dúvida matar a paz que Jesus lhe deu. As circunstâncias que o cercam não podem significar se Você é ou não filho de Deus, não podem diminuir o Amor de Deus por Você, não podem mudar o próprio Jesus: Ele domina sobre tudo! Foi por isso que Ele lhe deu a PAZ e a pôs dentro de Você, como resultado da Justiça feita a Seu favor na cruz e como gomo do Fruto do Espírito, que é Amor... A PAZ é fruto do mesmo Espírito que, dentro de Você, clama ABBA, PAI! VOCÊ É UM FILHO AMADO DO PAI! Viva assim e tenha paz em Jesus!

  • Nunca se esqueça de que a justiça própria não tem valor nenhum no Reino de Deus e a paz e a misericórdia seguem aqueles que sabem que podem gloriar-se somente na Cruz de Jesus.

  • Se Você pode entender o que esta paz representa na vida de uma pessoa, preste atenção na forma como diz "Paz do Senhor" ou "Paz de Cristo" ou "Paz de Jesus" ou "Paz de Deus" ou "A Paz" quando cumprimenta seus irmãos. Jesus disse aos discípulos, certa vez, que, ao entrarem numa casa, desejassem a Paz a todos; se houvesse ali um filho da paz, ela pousaria sobre ele, caso contrário, voltaria aos discípulos. Assim, Você pode desejar que a Paz de Jesus encha a vida e a casa de qualquer pessoa. Mas não o faça como um simples cumprimento ou um chavão evangélico. Deseje mesmo que a pessoa receba a PAZ FUNDAMENTADA NA JUSTIÇA DE DEUS FEITA NA CRUZ PARA ELA. E, quando alguém lhe desejar a PAZ DE JESUS, realmente a receba, diga "Amém!". você é filho da Paz, afinal...

  • Em paz, Você pode semear o fruto da Justiça por onde anda. Assim, procure ter paz com todos, o quanto depender de Você; siga a paz; viva nela, em toda circunstância e de toda maneira; sim, siga a paz e, sempre que a alcançar, agarre-a! Assim, quando o Senhor Jesus voltar, Você será achado irrepreensível em PAZ com o Pai, consigo mesmo e com todos.

Talvez Você ache díficil, mas como tudo neste Reino que ainda não se manifesta visivelmente, mas cresce dentro de Você, o domínio do Rei com Justiça sobre sua vida e sua dependência total dEle, em todas as coisas, pode fazer de Vôcê alguém repleto da paz que não se pode explicar,tão cheio que se tornará um pacificador enquanto caminha... Pacificador, bem -aventurado e chamado filho de Deus...

O REINO DA PAZ

Isaías 32 diz que há um Rei com Justiça e, no Seu Reino, os olhos dos que vêem não olharão para trás. Há pessoas que vivem torturadas, presas pela culpa, esmagadas pelas lembranças do que fizeram e do que deixaram de fazer. Elas não tem paz, não tem sossego, porque seus pecados as escravizam e as levam a viver uma vida pior ainda do que aquilo que já viveram...Mas os que fazem parte do Reino do Rei com Justiça, não precisam olhar para trás, não são mais prisioneiros do passado, eles olham para a frente, para o Alvo que vão atingir, para a Sua Esperança em Glória: Jesus Cristo, que vai voltar para buscá-los! Eu não preciso mais olhar para trás, porque meus olhos estão fixos no Rei com Justiça!

Assim, no Reino do Filho do Amor de Deus, não é preciso carregar pesos e nem pecados... Você era injusto e seria injusto para sempre, suas vestes eram imundas, mas o sacrifício de Jesus... pagou sua dívida, lavou suas vestes e a JUSTIÇA FOI FEITA A SEU FAVOR. Agora Você é justo e é justificado por Jesus!!! Pode andar em liberdade no Espírito, pois não é mais escravo do pecado, nem do mundo, nem do diabo! Celebre esta liberdade, que não significa "pecar o quanto quiser, já que já foi pago o preço", mas significa não precisar viver pecando, porque o pecado foi vencido na cruz e Você pode escolher agradar ao Pai , que, em Jesus, pode aceitar sua vida de adoração a Ele.

Talvez, Você se pergunte: Por quê? Por que não preciso mais olhar para trás? É porque Jesus disse que bem-aventurados são os que têm fome e sede de Justiça, já que, no Seu Reino, eles são saciados. Em Jesus, Você está saciado, a Justiça de Deus está satisfeita a Seu Respeito! E, sempre que seus pés se afastarem do Caminho e Você escolher errado, o Espírito Santo há de incomodá-lo até gerar arrependimento em Você. Então, ouça Sua voz e, humilde e sedento de Justiça, aproxime-se de Jesus e seja perdoado e lavado por Seu Sangue e volte a caminhar! Lembre-se: em Jesus, ainda que Você seja passível de errar, Você não é mais escravo do pecado!Então, não fique paralisado olhando para os seus pecados de qualquer segundo passado. Avance, corra sua carreira em Jesus, combata o bom combate da fé. Olhe para o que o Senhor quer que Você seja, pense nas coisas do alto, deseje o Fruto do Espírito crescendo em Você, busque a santidade, queira agradar ao Pai! Porque agora Você faz parte deste Reino, que é Justiça, paz e alegria no Espírito Santo. Primeiro é Justiça, como fundamento; depois, Paz, como resultado de estar justificado por Jesus; e, ainda, alegria no Espírito Santo, como expressão da realidade do Reino de Justiça e Paz dentro de Você. Isso é pra celebrar, não acha?Estamos falando sobre o REINO DA PAZ, cujo fundamento é este: na cruz, em Jesus, a Justiça de Deus foi feita a nosso favor. E é esta Justiça feita por nós, de graça e por Graça, que nos garante a paz. Aliás, a primeira coisa que Jesus disse aos discípulos reunidos, após ressuscitar foi: "Que a paz seja com Vocês!" e, em outras vezes, tornou a repetir isso. Esta forma de desejar a Paz ao entrar no lugar onde estavam não lhes era estranha, pois, quando foram enviados pelo Senhor para pregar o Evangelho do Reino, a ordem que tinham era de desejarem a paz ao entrarem em uma casa. E o Senhor já havia falado sobre a paz, num momento muito importante que teve com Seus discípulos, antes de ser traído por Judas. Em duas oportunidades diferentes, o Senhor disse assim: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." e "Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo." O Senhor Jesus falava com os discípulos sobre o sofrimento que passaria, Sua morte e ressurreição, a vinda do Consolador, as moradas que prepararia, enquanto os discípulos deviam viver em Amor. E Ele não os iludiu em nenhum momento, mas assegurou que, não sendo maiores que Ele, teriam aflições no mundo, seriam perseguidos e enfrentariam dificuldades. Mas, assegurou-lhes com propriedade que podiam ter paz nEle e que Ele mesmo lhes dava a Paz, não como o mundo a dá, mas com a força de quem venceu o mundo, o que, por si só, era suficiente para que não ficassem confusos, perturbados ou com medo, mas tivessem bom ânimo. Isso vale para nós. Embora muitos líderes preguem o Evangelho cor-de-rosa, de mil maravilhas, com uma visão de reino que não corresponde ao Reino que o Senhor ensinou, mas se preocupa apenas com conquistar carros importados, casas na praia, mansões, roupas de grife, sapatos de marca e coisas assim; embora se ensine que o filho de Deus nunca vai passar por privações, nunca vai se sentir deprimido ou doente; embora se pinte um quadro de super-poderes para os crentes; não foi isso que o Senhor disse aos discípulos e a nós. Ele disse que teremos aflições, mas garantiu que podemos ter PAZ nEle, já que nosso problema real e eterno foi resolvido na cruz. E em todas as outras coisas que possam nos afligir, o Senhor foi vencedor. É por isso que nEle somos mais que vencedores, não porque temos garantia de sempre ter sucesso em qualquer empreitada que realizarmos, mas porque o Senhor já venceu e podemos passar por quaisquer situações, também, em vitória, independentemente de serem aparentes fracassos, lutas, dificuldades: se caminhamos com Jesus, qualquer aflição pode ser encarada como desafio para crescermos. Assim, podemos ter PAZ, porque o nosso Rei com Justiça tem o domínio sobre todas as coisas.Assim, quem pode nos atemorizar ou perturbar ou entristecer? SOMOS FILHOS DE DEUS AGORA! Aplique isto na sua vida. Você, às vezes tem dúvidas e pensa: acho que porque algo está acontecendo, eu não estou certo, Deus não me ama, será que sou filho de Deus mesmo? O Senhor Jesus lhe deu a PAZ, não como o mundo a dá, significando ausência de guerras, ausência de dificuldades, ausência de lutas;mas a PAZ QUE EXCEDE TODO ENTENDIMENTO, que somente quem é filho de Deus pode experimentar. É a paz que nos faz atravessar o vale, o deserto, a inundação, o fogo com a mesma confiança e certeza de que o Rei está dando abrigo, proteção, direção, alimento e via nos conduzir aos pastos verdejantes. É a PAZ que está dentro de nós e permanece, independente do que aconteça ao nosso redor. PAZ conquistada na vitória da Cruz. Parece loucura, mas é a loucura de Deus para Seus filhos!
Esta PAZ só é possível porque o Senhor Jesus fez a paz com Seu Sangue, na cruz. Assim, Ele é a nossa PAZ e nos reconciliou com o Pai e com os homens...

O REINO DO REI COM JUSTIÇA

Já que estamos refletindo sobre o Reino de Deus, confesso que, por muito tempo, busquei ao Senhor para compreender e saber ensinar no que consistia este Reino. Que Reino é esse, afinal? E, como está claro na Palavra, quando não temos a sabedoria e a pedimos, o Senhor a dá liberalmente a nós e a própria Palavra se revela e dá entendimento ao que é simples... Perfeito, pois, hoje mais que nunca, sei o quanto é essencial que saibamos que Reino é esse, do qual fazemos parte, como cidadãos e como príncipes e como filhos e co-herdeiros do próprio Rei... E, assim, consciente de que somente saberemos tudo o que este Reino significa quando ele se manifestar em poder e glória, na volta de Jesus, continuo buscando a cada dia queo Espírito Santo me ensine mais a caminhar e viver neste Reino tão diferente, que cresce dentro de mim.

Você já pensou que sua vida neste mundo não é a sua realidade real nem eterna? Sim, para quem está em Jesus, REAL é a vida que temos no Reino de Amor que Ele inaugurou com sua entrega na Cruz, pagando nossa dívida e nos tornando reis e sacerdotes do Seu Reino... (1) Reino inaugurado, mas não vísivel; Reino de dimensões eternas, mas que cabe dentro de cada filho de Deus; Reino que não tem forças militares, mas tem armas próprias e muito eficazes; Reino de valores próprios e bem diferentes, onde bem-aventurados são os humildes por dentro, os que choram, os mansos, os pacificadores, os que têm fome e sede de Justiça, os misericordiosos, os limpos de coração, os que são perseguidos por causa da Justiça..., onde mais vale servir que ser servido, onde a prova do Amor é dar a vida pelos seus... Reino de Justiça, paz e alegria no Espírito Santo! Reino que não se pode ver, exceto na vida dos filhos de Deus; que não é um governo humano e onde a visão não é ter ou conquistar ou dominar coisas e pessoas. Reino onde o Rei não impõe pesos e impostos, mas troca as cargas pesadas que sobrecarregam as pessoas por algo leve e suave, como permanecer a caminho nEle mesmo, que é o Caminho, alem de ser Rei. Reino onde coisas e lugares e bens e possessões não importam, porque não é de comida nem bebida, mas de Justiça, paz e alegria no Espírito Santo.


É o Reino do Filho do Amor de Deus, onde a Constituição tem dois mandamentos preciosos: amar ao Rei acima de todas as coisas, porque Ele me amou primeiro, e amar aos outros como Ele me amou. Assim, tudo o que é essência neste Reino diz respeito ao Amor: a Deus, ao próximo e a mim também. Reino onde o Fruto da caminhada com o Rei é o Amor, que o Espírito do Rei faz crescer dentro de nós... Amor distribuído em vários gomos, que começam dentro de mim e se lançam para os que estão ao meu redor: alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio... gomos do Fruto que excede qualquer lei... Reino onde sou livre e tudo me é permitido, mas escolho, com a ajuda do Espírito Santo, o que convém e edifica, o que me faz crescer o crescimento que vem de Deus, o que glorifica ao Rei, traz vida para os próximos e gera vida dentro de mim... tudo baseado em AMOR. Reino onde há um só Caminho, o Rei Jesus, mas cada um tem sua própria trilha dentro dEle e pode crescer sem ser julgado por ninguém, porque nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Reino onde o Caminho caminhado com Amor, fé e perseverança, pela Graça de Deus, levará a alcançar o Alvo, que é o de nos tornarmos, cada um dos filhos, parecidos com Jesus e agradáveis ao Papai...


É o Reino do Rei com Justiça, de que falava Isaías 32... E sua base está na Justiça de Deus feita a meu favor, gratuitamente... Sim porque eu, como Você e cada um dos seres humanos criados, desde Adão até ao último homem que nascer, sim, todos nós estávamos debaixo do pecado e merecíamos o salário do pecado, que é a morte, e nossas justiças não passavam de trapos imundos para Deus, que olhava e não via nenhum justo sequer... Mas, como o sonho de Deus era que déssemos prazer a Ele, como filhos adotados em Jesus, nosso Rei, o Pai deu Seu único Filho Justo, Aquele que nunca conheceu pecado e teve que pagar, na cruz, o preço de todos os pecados dos homens. E foi nessa aparente injustiça para com o Unigênito Justo que a Justiça de Deus foi feita para nós. E nossa dívida com Deus foi cancelada, as anotações a respeito dela foram rasgadas e fomos, então, reconciliados com Deus. Foi assim que, na cruz, Jesus consumou o sacrifício do Cordeiro imolado por nós desde antes da fundação do mundo, e abriu para nós a Porta do Reino de Deus, Porta que é Ele mesmo e pela qual só podemos passar por sua Graça, que nos dá tudo o que precisamos para entrar no Reino de Deus.


É assim que o Evangelho, poder para salvar todo aquele que crê, chegou até nós e o Espírito Santo nos convenceu da Justiça (de Deus feita a nosso favor em Jesus), do juízo (que nos levaria à condenação eterna e seria justo sobre nós, pois todos pecaram...) e do pecado (que nos escravizava e separava do Deus Santo, que sequer podia nos olhar). Assim, pudemos ser humildes por dentro e receber o Reino dos Céus; pudemos chorar, sendo verdadeiros diante daquela maldade que vimos em nós, e ser consolados; pudemos ser mansos e esperar tranqüilamente que o Senhor nos dê a terra e tudo o que é nosso em Jesus, afinal nada podemos sem Ele; pudemos sentir fome e sede da Justiça de Deus, da qual somos saciados todos os dias e sempre que precisamos nos arrepender e voltar para os braços do Pai; pudemos ser misericordiosos, da mesma forma como recebemos a misericórdia do Pai; pudemos ser limpos de coração, porque o Sangue de Jesus nos lava e nos faz santos e aceitáveis diante do Pai, a quem, em Jesus, podemos ver; pudemos ser pacificadores e espalhar a PAZ que excede todo entendimento e vive dentro de nós, porque somos filhos de Deus, como Jesus; pudemos ser perseguidos por causa da Justiça do Reino de Deus e nos alegrar com isto, muito intensamente, porque, neste Reino, esperamos a recompensa somente do Pai, que nos ama.


Agora, Jesus, o Justo, é o Rei com Justiça e o justificador de todos os que nEle crêem. Agora, nEle, somos filhos do Amor de Deus. Agora, podemos chamá-lo de Paizinho, Papai, Abba, Pai!!!

COMO SOU NESTE REINO

Continuando nossa reflexão sobre os primeiros versículos de Isaías 32, temos os versículos 3 a 5, que dizem que, no Reino do Rei com Justiça...

Os olhos dos que vêem não olharão para trás e os ouvidos dos que ouvem estarão atentos. O coração dos imprudentes saberá compreender e a língua dos gagos falará pronta e distintamente. Ao louco nunca mais se chamará nobre e do fraudulento jamais se dirá que é magnânimo.

Você percebe que, realmente, não agrada ao Senhor que fiquemos olhando para trás, seja por saudades das cebolas e pepinos do Egito que deixamos; seja para acompanhar o deslocamento da carga que fazemos questão de arrastar, embora Jesus tenha nos fornecído a troca do fardo pesado por algo leve e suave, na caminhada com Ele...; seja porque achamos que as lembranças que consideramos boas nunca podem fazer mal; seja porque queremos saber como ficaram as coisas sem nós lá atrás, mostrando que acreditamos que não poderíamos viver sem tudo aquilo, então, como é possível que tudo continue a existir sem nós?

Olhar para trás faz com que desviemos os olhos daquilo que realmente importa: o nosso alvo, na vida e na caminhada de filhos de Deus. tudo em nós agora, que somos de Jesus, deve se concentrar em seguí-lO e desejar alcançar o alvo qeu nos propôs, de ficarmos parecidos com Ele. É por isso que o Espírito Santo mora dentro de nós para nos transformar em belos e santos templos para Sua morada, em filhos que agradam ao Papai, como Jesus. Ora, cada vez que nos detemos e olhamos para trás, não só desviamos, como atrasamos nossa caminhada para a frente, rumo ao nosso Alvo.E o que pode justificar isso? Nada, nem as culpas, das quais fomos livres por causa de Jesus, que as pagou; nem as lembranças que consideramos boas, mas podem nos levar, até mesmo, ao adultério (acha que estou exagerando?); nem os atrativos que ficaram lá para derrubar-nos quando fôssemos espiar, afinal, para um filho de Deus, a palavra atrativo certamente tem outra conotação; nem o funcionamento de tudo sem nós, já que nós sem aquilo tudo, mas com o Amor do Papai em Jesus e com o Seu Espírito morando nós, podemos ser verdadeiramente bem-aventurados... Nada justifica olhar para trás. Então, vá para a frente, olhando para Jesus e crescendo o crescimento que provem de Deus.

Aliás, se Você ouve a voz do Amado Jesus e A reconhece, é porque Você é dEle e, no Reino de Deus, os ouvidos que ouvem estão atentos. Sim, atentos porque querem saber o que o Pai está dizendo, para obedecer. Atentos, porque querem saber para onde o Pai está indo, para que possam seguí-lO. Atentos, para, ao simples gemido do Pai, poderem dar-Lhe prazer, afinal foi para isso que o Pai nos sonhou.Assim, já não precisamos mais ser imprudentes, mas nosso coração pode entender. Pois como filhos Seus, o Pai quer mesmo nos ensinar. E o Seu Santo Espírito nos ensina até mesmo quando dormimos. É verdade! Decisões a tomar, escolhas a fazer... tudo isso no Reino de Amor do Filho de Deus é possível para nós, como filhos adotados em Jesus, porque o Seu Espírito é nosso conselheiro. Escrevo como espiritual e para espirituais: tudo isso é realidade. O Espírito Santo realmente nos ajuda e, se estivermos atentos à Sua voz, cresceremos enquanto caminhamos, mesmo em meio a lutas, tempestades, ventos, desertos... seja o que for. Caminharemos na PAZ.

Vivendo tudo isso, nossos lábios gaguejantes como os de Moisés ou meninos como os de Jeremias, poderão falar distintamente daquilo que vivemos, experimentamos, desfrutamos... No meu caso, meus dedos podem escrever distintamente o quanto é bom viver no Reino de Justiça, paz e alegria no Espírito Santo. Reino onde os valores são diferentes e o que importa mesmo e mesmo é o Amor ao Pai e aos próximos. É deste Reino que eu sou e é assim que sou neste Reino. E Você?

terça-feira, outubro 02, 2007

UM REI E SEUS PRINCÍPES

Você já leu Isaías 32:1s? Este versículos falam profeticamente de um Rei com Justiça. Isaías foi um dos que chamamos de Profetas Maiores e teve um encontro com a Glória de Deus, descrito no capítulo 6. Antes disso, o profeta denunciava e falava de ais e da ira do Senhor. Mas, quando se encontrou com a Presença manifesta de Deus e foi tocado por ela, passou a profetizar sobre o Senhor Jesus e Sua misericórdia. Há passagens onde, nitidamente, podemos encontrar a descrição da vida, do sofrimento, do Reinado de Jesus.

Quando Isaías profetiza que haverá um Rei com Justiça, podemos enxergar que esta profecia se cumpriu em Jesus. Jesus é o Rei com Justiça. Seu domínio é real, neste Reino, que começou com sua vida e morte na cruz e continua, hoje, dentro de cada um dos que crêem nEle, até que Se estabeleça definitivamente com Sua segunda vinda. Mas, hoje e já, Jesus é o Rei que reina com Justiça. E, lendo o versículo 2, Você pode reconhecê-lO na descrição do que Ele é para nós. Jesus é o esconderijo contra o vento e o refúgio contra a tempestade. Realmente, o Senhor nunca escondeu de nós que, enquanto caminhamos nEle, teremos aflições. Aliás, disse literalmente: no mundo tereis aflições. E é nesses momentos em que os ventos da vida parecem ser fortes demais e as tempestades querem destruir nossa casa construída na Rocha, que temos a certeza de podermos nos abrigar em Jesus: Ele é, realmente, refúgio e esconderijo. E quando o sol da vida está escaldante e estamos perdendo as forças, desfalecendo, nos desertos que enfrentamos, e buscamos água, mas a terra está seca... então, Jesus é a Rocha que faz sombra para caminharmos e o manancial das Águas que podem nos saciar. É claro que, de alguma forma, são figuras de linguagem, mas posso atestar com minha vida que isso é real: Jesus é realmente a Rocha que nos cobre, esconde, faz sombra e dá água. Passar pelas aflições, tribulações e desafios da vida com Ele, nEle e seguindo Sua Palavra Viva é verdadeiramente mais suave e mais leve. Jesus nos dá o alento e a força que precisamos para transpor os obstáculos, porque é o principal interessado em que caminhemos nEle até atingirmos nosso Alvo, que é o de chegarmos a ser parecidos com Ele. Então, Ele nos leva em segurança aos pastos verdejantes, mesmo que, apra chegar lá, passemos por vales e desertos. Que Você possa apreender e viver estas verdades!

Algumas versões trazem uma tradução que é possível e dá um sentido complementar ao versículo 2 e à nossa reflexão. O versículo 1 diz que haverá um Rei com Justiça e seus princípes governarão segundo Juízo. Em algumas versões, o versículo 2 diz que o Rei será o esconderijo, refúgio, água e rocha que faz sombra. Outras versões dizem que os príncipes é que serão esconderijo, refúgio, água e sombra uns para os outros. Não é que o texto seja dúbio, mas as duas interpretações são possíveis e, a meu ver, o Espírito Santo utilizou isto para nos mostrar que, assim como Jesus é tudo isso para nós, nós, os Seus filhos, devemos ser isso uns para os outros. Consegue entender como será melhor caminhar em Jesus até Sua volta, enfrentando os desafios e transpondo os obstáculos, se, além de termos no Senhor a proteção e segurança e força, pudermos encontrar isso no próximo que caminha ao meu lado, ainda que ele tenha sua própria caminhada, seu próprio ritmo. Pois, já que estamos no mesmo Caminho e vamos para o mesmo lugar, poderemos nos apoiar e amar enquanto estamos indo. Aliás, isso é mesmo o que o Senhor quer de nós:

- que o amemos acima de tudo, recorrendo a Ele em todas as circunstâncias...

- que nos amemos com o mesmo amor com que Ele amou a cada um de nós, sendo suporte uns para os outros, em amor.

A boa notícia é que o Rei com Justiça governa hoje. E os príncipes dEle somos eu e Você, os filhos de Deus. E a tônica deste Reino é o Amor. Isaías anteviu isto e profetizou. Nós podemos viver isso todo dia, para a glória de Deus!

COISAS SIMPLES E BOAS

A vida tem tantas coisas simples e boas. Tantas coisas pequenas, que são prazeres tão suaves. Como colher pitangas no pé, um pé ainda menino, mas que já dá tantas pitangas que só vendo... Gostoso, também, é ouvir alguém dizendo que pintanga parece abobrinha. Parece, mesmo, é moranga, mas, com certeza, foi isso que a pessoa quis dizer.

Rir da careta ou da piada do filho. Chorar de emoção ouvindo a revelação do ano cantando ópera, apesar de ser um vendedor de celulares... Andar de bicicleta, sem ter pra onde ir e fazer amizade com o vento que balança o meu cabelo. Melhor ainda é andar de moto pela primeira vez com meu filho mais velho, que acabou de pegar a carta...

Ouvir minha amiga contar das árvores e arbustos e flores lindos que encontrou pelo caminho e que eu preciso pintar. Ver as fotos das árvores e arbustos e flores lindos no celular dela. Rir da risada da minha filha, que é a mais velha, a do meio, a mais nova e a única menina que tenho. Assistir o programa onde o chef tem uma horta linda e enorme no fundo da casa dele e explica coisas que eu já fazia na minha cozinha.

Ir na casa da minha mãe e ficar lembrando quando éramos crianças e começar a falar e ouvir sem parar, quando não rimos, também, sem parar... Ouvir meu irmão contando piada. E ouvir dizerem que minha irmã, que é linda, é parecida comigo...

Tomar sorvete é sempre bom, mesmo que esteja frio. E comer chocolate quando estou com vontade. Descascar laranjas para o meu filho e lembrar de mim mesma, quando meu pai descascava dúzias e eu chupava quase todas. Comer as saladas que minha filha tempera e ouvir meu filho tocando piano...

Tomar Coca-cola extra-gelada, com gelo e limão...!! Chá de hortelã com laranja ou abacaxi... E ver as pessoas comendo meu macarrão e gostando do molho, é claro. Testemunhar os milagres de Deus no meu dia-a-dia e saber do Seu Amor por mim. Por mim!

Saber que alguém lê o que escrevo e se diverte ou se alegra ou se edifica e, principalmente, que encontra a voz de Deus nas entrelinhas... isso é bom demais!

segunda-feira, outubro 01, 2007

LEIA ESTA LETRA E ME DIGA O QUE PENSA... ELA FALA DE JESUS

NO ES COMO YO
Jesús Adrián Romero

NÃO É COMO EU, AINDA QUE TENHA SE FEITO HOMEM
E LHE CHAME POR SEU NOME, NÃO É COMO EU
NÃO É COMO EU, AINDA QUE EM TUDO FOI TENTADO
ELE É LIMPO E SEM PECADO, NÃO É COMO EU

A PUREZA E SANTIDADE, SÃO A SUA COR DE PELE

NÃO É COMO EU, ELE É SANTO E É PERFEITO
E SUBLIME E É ETERNO, NÃO HÁ COMPARAÇÃO
NÃO É COMO EU, ELE TRANSCENDE O QUE EXISTE
E DE MAJESTADE SE VESTE, NÃO HÁ COMPARAÇÃO

NÃO É COMO EU, AINDA QUE SE TENHA FEITO CARNE
E MEU IRMÃO ELE SE CHAME, NÃO É COMO EU
NÃO É COMO EU, LÁ NO CÉU ESTÁ SEU TRONO
SEU PODER GOVERNA TUDO, NÃO É COMO EU

A CRIAÇÃO TODA RENDIDA, ADORARÁ AOS SEUS PÉS

Jesús Adrián Romero é um ministro de louvor latino. Esta é uma tradução livre.

UM DESEJO DE PAZ

Ontem, refletimos sobre a PAZ do Reino de Deus, PAZ que Jesus Cristo deixou para todos os que crêem nEle e que é nossa por causa da JUSTIÇA DE DEUS, feita a nosso favor, por Jesus, na cruz.

Esta PAZ que ninguém pode entender, se não for filho de Deus e que nos dá segurança e tranqüilidade para vivermos a nossa vida enquanto caminhamos com o Senhor, apesar de quaisquer circunstâncias, apesar de nossas falhas e limitações. Pois o que Jesus fez por nós nada e ninguém pode destruir.

Assim, justos e justificados pelo Sangue de Jesus sempre que precisarmos nos arrepender e pedir perdão, temos paz com Deus e com os homens, em Jesus.

Que esta PAZ esteja em Você, Casa do Espírito de Jesus! Que Você viva nela, siga-a, alcance-a e agarre-a e seja achado nela quando o Senhor Jesus voltar pra nos buscar. Que o fruto da Justiça seja semeado dentro de Você e aoseu redor, em PAZ. Se Você é filho da PAZ, receba a PAZ!

quinta-feira, setembro 13, 2007

Detalhes importantes

Sabe? Sou filha de Deus, apaixonada por Jesus, meu Amado, que estou esperando que volte pra me buscar... E, bem, enquanto espero, sou casa do Espírito Santo, em construção ainda, mas cheia dEle...

Não sabe como? É porque Jesus me amou a mim (do jeito que eu era) e ainda me ama (do jeito que eu sou) e deixou Seu Espírito comigo pra me transformar em como Ele me sonha, desde antes da fundação do mundo...

Não sabia disso? Pois é... A Graça de Deus me alcançou, com Seu muito grande Amor. E isso vale pra Você, também... Se quiser aceitar tanto Amor, totalmente de graça e por Graça, chame a Jesus e Ele virá morar em Você. Só falta isso, porque o plano que o Pai tinha pra levar Você pra perto dEle, Jesus mesmo disse, na cruz: Está consumado!

terça-feira, setembro 11, 2007

UMA CANÇÃO PARA PROCLAMAR



Os Reis da Terra se prostarão ante a Ti, Senhor. Sim, os poderosos virão a Ti e confessarão o Teu poder, Senhor!


Não apenas de palavras: Reina, hoje!




Reina, hoje, entre nós, Senhor Jesus!





(não sei a quem o Espírito Santo deu esta letra. Se souber, deixe um comentário, por favor.)

segunda-feira, agosto 27, 2007

Uma frase importante


Jesus é a Porta, o Caminho e o Alvo para chegarmos a Jesus mesmo.

E ainda é o Sustento, o Refúgio e o Descanso enquanto caminhamos.

É a garantia de que chegaremos lá.

quinta-feira, agosto 23, 2007

ESTOU SONADA

Estou sonada. Mesmo que o Word grife, de vermelho, a palavra é esta mesmo: sonada. Criar palavras poderia ser uma profissão. Eu seria especialista nisso. Mas, não hoje. Porque estou sonada.


A negação, muitas vezes, é pior que situação. Então, confesso: estou sonada, porque funciono melhor à noite. Escrevo com asas mais abertas, digito com vida, leio como um robô. E até às 3 ou 4 h da madrugada ou até cansar do computador e parar para ler um livro, sem ilusão de esperar o sono. Porque ler me desperta e me convida a pensar e a escrever...

Em pensar... é melhor nem falar. Muitas pessoas já estão quase acordando para o dia, quando vou me deitar e pensar. Para alegria dos que vivem comigo, não estou com SPA. Mas não paro de pensar... e é até bom! Depois disso, durmo. Bem, durmo um pouco...

... É que a vida de todos começa quando adormeço e não há quem não me julgue por isso. Então, todos têm que me ver, falar comigo, telefonar logo nas primeiras horas da manhã. E se volto à cama, para me reconciliar com o sono que abandonei, aí, sim, os pensamentos reagem com bravura e me ocupam, até que eu peça a Deus que os faça parar. Depois, durmo uma hora ou meia ou uma e meia, quem sabe? Até que venha a minha consciência me lembrar dos compromissos, que, muitas vezes, nem são meus, mas me pedem... acordada.

Essa é boa! Acordada? Não, sonada. Eu me levanto, sim, e ando e digito e falo ao telefone e tento ouvir o que meus filhos dizem. Eu até saio de casa, mas, caminhando pelas ruas, percebo que há algo como uma tela por dentro da minha testa, do tipo persiana, querendo se fechar sobre os meus olhos. E sinto no peito como se houvesse uma manta sobre meu coração. Não estou triste, nem preocupada, nem estou nada. Só estou sonada.

E, já agora, quando paro pra escrever, a noite vem chegando. É o momento, o tempo certo, a hora é esta, de me deitar e deixar o sono me des-sonar... Mas, de novo, digo: essa é boa! Porque agora que percebo que a noite chega, já não há mais persiana, nem manta a me pressionar. E veja bem: nem sou boêmia... Meu ser desperta e se prepara para o que a noite tem. Mas, seja o que for, com certeza, farei... bem acordada. Porque sonada de novo só vou ficar amanhã, de manhã...

PS ou rs* ou bem podia ser ZZZ:- eu estava mesmo sonada até quando comecei a escrever... Sonada é a qualidade daquele que está prá lá de com sono e insiste em ficar com os olhos abertos e o corpo em movimento, mesmo que o coração queira se enrolar na manta e dormir...

sexta-feira, julho 20, 2007

MEDO DE ANUNCIAR?



Por alguns dias tenho me sentido como Ezequiel: atônita diante daquilo que o Senhor tem me mandado dizer aos filhos do meu povo, àqueles que estão no cativeiro. A mensagem de Deus é linda e simples, mas temos caminhado tão distantes daquilo queDeus quer, que dizê-la pode causar nos irmãos que estão no cativeiro as reações mais adversas... Agora, o Espírito Santo está me incomodando para descobrir o que está me deixando atônita.

Será um reconhecimento de que não sou capaz, nem adequada, nem a mais indicada para falar aos filhos do meu povo? Ora, mas a Palavra deixa claro que

...Deus escolheu as coisas loucas do mundo para envergonhar os sábios e escolheu as coisas fracas do mundo para envergonhar as fortes; e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são... (1 Coríntios 1:27s)

Assim, não importa o que penso que posso, mas aquilo a que o Senhor me chamou. Afinal, Ele escolhe, chama, capacita, envia, sustenta e protege. E somente a Sua graça me basta... então, fora medo de eu não ser a melhor opção para anunciar! Ainda que eu ache que já consegui entender que, na minha fraqueza, a força de Deus Se manifesta e não seja isto o que esteja me deixando atônita...

Será medo de não ser ouvida? Mas a própria Palavra que inspira o chamado já diz:

Eia, pois, vai aos do cativeiro, aos filhos do teu povo, e, quer ouçam quer deixem de ouvir, fala com eles, e dize-lhes: Assim diz o SENHOR Deus. (Ezequiel 3:11)

Já sei que muitos não vão querer ouvir. Mas devo anunciar, quer ouçam, quer deixem de ouvir. Então, fora medo de não ser ouvida! Embora eu ache que não seja isso que me faz estar atônita....

Será medo de não ser aceita? De ser perseguida por dizer o que Deus manda dizer? Mas o próprio Jesus, que me chama, diz:

Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. (Mateus 5:10)

E, bem, ficar ao lado de Jesus, Jeremias, João Batista, Paulo não me soa tão mal assim. Aliás, parece-me uma honra ser perseguida por causa de Jesus... Então, fora medo de não ser aceita! Se bem que acho que não seja isso que me faz ficar atônita...

Por fim, talvez seja medo do que vou causar dentro daqueles que ouvirão. Sim, pois uma mesma mensagem pode causar alegria e louvor em alguns e gerar peso e murmurações em outros. Sem pensar nos que não quererão nem ouvir. Penso nos que ouvirão e como ficarão e como continuarão seu caminho com Jesus. E o que poderei fazer por eles. E como fazer tudo para não lhes causar confusão, mas levar-lhes paz, justiça e alegria.

E aqui terminariam as minhas respostas... Mas o Espírito Santo me faz lembrar de uma canção:

" 'Anda no pecado o Meu povo escolhido, não encontro sequer um coração contrito.' Disse-me o Senhor: 'Vai falar por Mim, anuncia-Me.'

Eu não sei falar, sou apenas uma criança. Tenho medo, Senhor. Vem falar por Mim! Misericórdia!

'Não há o que temer, Sou Eu quem falarei em ti.' Disse-me o Senhor: 'Vai falar por Mim. Anuncia-Me!'

Tão pequeno sou, até aos homens temo. Como falar senhor de um Deus tão grande e terno? Tenho medo, Senhor. Vem falar por mim! Misericórdia!

'Tens a vocação de não calar a Minha Voz. Vamos, coragem, grita o Meu Amor entre as Nações! Pois estou contigo para te livrar. Confia-me em mim. Vai, confia em Mim! Vai, anuncia-Me!' "

Estou digerindo cada palavra dela. E, agora, no meu coração, vem a certeza de que:

No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. Ora, o medo produz tormento; logo, aquele que teme não é aperfeiçoado no amor.
(1 João 4:18)

Já que vou anunciar o amor de Deus, quero ser aperfeiçoada no amor. E não aceito que o medo me paralize e cale a voz de Deus em mim. Assim, fora medo dos resultados! Pois o Espírito Santo é que é responsável por resultados. Eu só vou anunciar...

(E vou anunciar, mesmo atônita, pois a mão do Senhor é muito forte sobre mim. Minha oração é para que o Senhor me fale o que tenho que dizer. Porque, do contrário, vou me encerrar em minha casa, como Ezequiel, e ficarei incapaz de falar. Nada quero dizer que não tenha ouvido o Senhor me falar... Seja assim.)

quinta-feira, julho 19, 2007

POSSO OUVÍ-LO DIZENDO ASSIM...


Antes de Você existir, eu já pensava em Você. É verdade: antes de criar todas as coisas que existem, pensei que Você poderia Me dar alegria e Me amar. E, nesse momento, antes de fundar o mundo, Me ofereci por Você, para que possa ser livre para Me escolher, vir a Mim e viver coMigo.

Foi, então, que criei todas as coisas e pus o ser humano como coroa da criação. E, mesmo que o pecado tenha separado os caminhos dos Homens do Meu Caminho, eu já tinha a solução para isso e, na Cruz, consumei Meu amor por Você, dando cada gota do Meu Sangue, para pagar toda dívida que era contra Você.

Por isso, Você não precisa viver escravizado pelo pecado, pelo diabo ou por quem quer que seja. Você pode ser livre, ter vida abundante e eterna, se Você quiser, porque Eu conquistei isso para Você, morrendo e ressuscitando, para que Você viva.

Agora, estou lhe convidando:

VINDE A MIM! QUERO ALIVIAR O PESO QUE VOCÊ CARREGA E PREENCHER O VAZIO QUE HÁ DENTRO DE VOCÊ. QUERO DAR SENTIDO A SUA VIDA E LHE DAR DESCANSO E SEGURANÇA EM MIM. VINDE A MIM, EU CONVIDO, VINDE A MIM: EU SOU O ÚNICO CAMINHO,

EU SOU JESUS CRISTO, O FILHO DE DEUS.

“ E acontecerá que todo aquele que invocar o Nome do Senhor,
será salvo.” (Atos 2:21)
“Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa.” (Atos 16:31)

quarta-feira, julho 18, 2007

VIDAS EM CONSIDERAÇÃO

" Um Airbus 320 da TAM derrapou na pista de Congonhas, em São Paulo, na terça-feira, 17/07/2007, e causou a maior tragédia da aviação brasileira. O avião bateu, em alta velocidade, em prédio da própria TAM, em avenida ao lado, e explodiu. Os 186 ocupantes morreram."

Estava na igreja, ontem, quando ouvi falar sobre o acidente. Mal cheguei em casa, minha mãe me ligava querendo entender o que estava acontecendo. Quando vi as imagens na TV, meu coração se partiu. Pensei na seqüência de fatos tão esmagadores envolvendo nosso espaço aéreo. Pensei que a aviação brasileira parece estar morrendo. Percebi que podem ter havido muitas omissões, até mesmo quanto às novas pistas, que todos já sabiam que estavam escorregadias e que só ficariam mesmo 100% após o término da reforma em agosto... Puxa... Que falta de consideração pelas vidas, pensei...

Várias vezes, hoje, me peguei pedindo ao Senhor que nos socorra, que socorra o Brasil. Parece que o "céu de bronze" sobre a Nação está mais fechado, mais denso, mais escuro. E não pude deixar de pensar nas muitas omissões da parte da Igreja e dos que se dizem Igreja... Sabemos (?) que a Nação depende do nosso ministério sacerdotal, mas, meu Deus, quanto tempo gastamos em tantas coisas, seguindo tantos interesses, tantas disputas e deixando o essencial para depois ou para quando der ou numa fila de espera sem fim... Sabemos (?) que temos as chaves e podemos exercer autoridade no Nome do Senhor na nossa esfera de atuação, que é o Brasil, pois somos a Igreja do Senhor no Brasil e... Sabemos (?) que em cada distração nossa o diabo vai avançar decidido, já que, enquanto pode, quer dominar o mais que puder... Mas, com certeza, eu sou a primeira a ter que me arrepender e pedir perdão ao Senhor e ao meu povo, por não cumprir minha parte como deveria, demonstrando, também, grande falta de consideração pelas vidas...

Uma tragédia sempre me faz pensar e chorar. E talvez Jesus dissesse que os que morreram não eram mais pecadores que os outros. Uma seqüência de fatos trágicos como os que temos visto me faz pensar mais e me entristece e preocupa... Encontro-me em meio a uma conversa quase sem palavras com o Pai, onde só posso repetir que, como Igreja, não tenho cumprido minha parte e pedir que nos socorra e nos ensine, para que a seqüência trágica venha a resultar na glória de Deus, oxalá, através do despertar da Igreja, passando a considerar o valor das vidas com a mesma medida que o Senhor Jesus o fez: amou-as até a morte, sem Se distrair...

Estou triste e acabei por derramar meu coração aqui. Hoje está sendo um dia difícil. Quero corresponder mais ao que o Senhor espera. Sinto que não basta chorar pelos mortos e orar pelos familiares em dor (e quanta dor!). Precisamos estar mais atentos e ter as vidas desta Nação em alta conta. Senhor, socorra-nos!

quinta-feira, julho 05, 2007

SEJA LUZ

Um dia, Jesus, que é a Luz do mundo, disse ao meu coração: quem Me segue não andará nas trevas, mas terá a LUZ da vida. (João 8:12)E eu desejei ter esta LUZ e caminhar sob ela, para onde o Caminho me levasse. E, diante das trevas que encontrei em mim mesma e no mundo ao meu redor, um ideal se instalou em meu coração: levar a LUZ, que é Jesus, para qualquer lugar-coração onde haja trevas. E dizer bem alto,com a minha vida, a todos os que se encontram na escuridão: é na LUZ do Senhor Jesus que podemos ver a LUZ da vida. E só nEla (Salmos 36:9b).Para levar a LUZ, o Espírito Santo tem me mostrado que preciso estar acesa nEle, com o óleo dEle alimentando minha candeia, que, na verdade, é kandeya, porque é diferente, anda na contra-mão de muitas outras candeias... E, nesses trinta e três anos em que caminho tentando ficar acesa e acender outras kandeyas, já usei muito fogo estranho das minhas próprias iniciativas para tentar ter e dar a LUZ. Hoje, aprendi o segredo: o único FOGO que acende de verdade e permanentemente minha kandeya é o AMOR que recebo do Senhor Jesus, por Sua graça... porque só assim as trevas se vão dissipando e a verdadeira LUZ já brilha. (1 João 2:8) E é só assim que posso andar na LUZ, como Jesus está na LUZ: mantendo comunhão com irmãos e com próximos-mesmo-que-distantes-fisicamente. Assim, as trevas se dissipam, porque o Sangue de Jesus nos purifica de todo pecado... (I João 1:7)
O compromisso da minha vida é de SER LUZ. E o Compromisso Kandeya é o encontro de várias kandeyas, que, como eu, querem SER LUZ nesta geração... não para, simplesmente expor as trevas ao ridículo ou condenação, mas para gerar LUZ em meio às trevas, apresentando-lhes, com nossos próprios passos na LUZ, Aquele que garante: EU SOU A LUZ DO MUNDO. E nos desafia: Vós sois a LUZ do mundo...Assim brilhe também a vossa LUZ diante dos homens. (Mateus 5:14.16)
Entre e participe da comunidade do Compromisso Kandeya: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=34870140.
E acesse nosso blog: http://www.compromissokandeya.blogspot.com/.

sexta-feira, junho 29, 2007

FUI LIBERTA DA ESCADA

Quando eu era bem jovem, olhava para o desfecho da minha vida e me via mais ou menos próxima do meu Deus no meu último instante dependendo dos SIM e NÃO que a Ele dissesse ao longo de minha jornada. Algo como uma escada, onde o SIM me faria subir um degrau e o NÃO me faria descer. Eu era muito jovem, é verdade, e a verdade sobre a Graça ainda me escapava, mas veja em que sinuca eu me colocava: digamos que, mesmo que tivesse dito muitos SIM, mas nos últimos dias de minha existência física, por questões existenciais, hormonais, emocionais ou de quaisquer outros ais em mim, eu houvesse dito alguns NÃO que me fariam descer a escada e afastar-me de Deus, a quem eu buscava e que me aguardava no topo, o que seria de mim?

Eu sabia que Deus me amava tanto que havia dado Jesus por mim, antes que eu merecesse, o que me obrigava a ter que merecer a partir de então e, afinal, ser uma candidata à santidade. E, no entanto, por mais que eu subisse a escada com meus mui sofridos SIM, havia sempre os NÃO que me me faziam despenscar, embora eu não quisesse.

Graças a Deus, a consciência da Graça que recebi através de Jesus, alcançou-me e fui liberta da escada, que não me podia salvar. Hoje, sei que fui escolhida para a salvação pela fé em Jesus Cristo muito antes do que eu pensava e que a Graça que me chamou, escolheu e salvou, também me fez santa e me santifica e me justifica e me capacita ainda, enquanto caminho e é só debaixo dela que chegarei lá, no meu alvo, que é ser semelhante a Jesus, para viver pra sempre com Ele, não por subir ou descer alguns degraus de uma escada, mas por caminhar com Ele, sob a Graça e em amor.

Sei que todas as escolhas que fiz na minha vida me trouxeram até aqui. E sou grata ao Senhor por haver desenhado a Cruz de Cristo no livro da minha vida mesmo ANTES que fosse criada a vida e por ter apagado dele a escada que me prendia. Só sua Graça me basta para caminhar, pois não preciso me esforçar para merecer Seu amor. Sou livre para viver com Ele e Seu amor me constrange a amá-lO e amar aos próximos enquanto caminho.

Sem escada, só caminhada, vida e amor.

segunda-feira, junho 25, 2007

SE VOCÊ JÁ LEU ESTE POST, SIGA EM FRENTE!

Como Você viu ao lado, este é um dos blogs do Compromisso Kandeya, que é, antes de tudo, para mim e para meu marido, Carlos Abrahão, uma forma de cumprirmos o chamado de Deus para nossas vidas. E este chamado vem nos incomodando e impulsionando há décadas. Enquanto buscamos viver a Palavra de Deus a cada dia, o Espírito Santo nos tem ensinado e formado a semelhança de Cristo em nós, por Sua graça, e tem trazido para junto de nós outros irmãos e irmãs que têm a mesma fome e a mesma sede e o mesmo ideal (louvamos ao Papai por estes amados!). Não tenho, hoje, como definir melhor as pessoas que se unem no Compromisso Kandeya do que da seguinte forma: somos um povo que caminha em Jesus, numa caminhada, onde Jesus é a Porta, o Caminho e o Alvo que temos para chegar a Jesus mesmo; e é o Sustento, o Refúgio, o Descanso, a Promessa e o Amém, enquanto caminhamos n’Ele, por Ele e para Ele, para louvor e glória da Sua Graça.

Assim, no Compromisso Kandeya há, hoje, homens e mulheres salvos por Jesus Cristo e comprometidos em viver e ensinar Sua Palavra, propagando o Evangelho da Graça e do Reino de Deus através dos meios de comunicação disponíveis e acessíveis, a tempo e fora de tempo, visando a transformação das vidas, para que cheguemos ao tamanho espiritual de Jesus.

NOSSA VISÃO
Que o Reino de Deus seja estabelecido AINDA nesta geração.

NOSSA VOCAÇÃO
“Eia, pois, vai aos do cativeiro, aos filhos do teu povo, e, quer ouçam, quer deixem de ouvir, fala com eles e dize-lhes: Assim diz o Senhor Deus.”
(Ezequiel 3:11)

NOSSA MISSÃO
Ir aos irmãos do cativeiro e ensiná-los que a sua libertação encontra-se em fixar os olhos em Jesus, tomando posse da realidade real expressa nas regiões celestiais e vivendo a cada dia sob absoluta direção da Palavra de Deus e em comunhão com o Espírito Santo, visando a transformação de seu caráter e seu crescimento, que vem de Deus, tendo como alvo a semelhança de Cristo, consciente de que tudo passará, exceto a Palavra de Deus, o amor (que é o fruto do Espírito) e a adoração ao Senhor Jesus.

NOSSO COMPROMISSO
Seremos luzes que vêm de Deus para iluminar as trevas em que se encontram as pessoas pelas quais o Senhor Jesus, o Cordeiro, foi imolado antes da fundação do mundo. Nossas Kandeyas serão alimentadas pelo óleo do Espírito Santo derramado em nós e o fogo da Sua Glória Manifesta iluminará.

NOSSA PRÁTICA
Como Compromisso Kandeya (e como pessoas) faremos o que o Espírito Santo nos mandar. Hoje, dedicamo-nos no ensino da Palavra de Deus, Aconselhamento, Intercessão e Adoração ao Senhor Jesus.

Nossos esforços se concentram em levar o Evangelho da Graça e do Reino de Deus a muitos irmãos e irmãs que se encontram presos a distorções da Palavra de Deus, divisões e sobrecargas que não são impostas pelo Senhor Jesus, fazendo com que se sintam entristecidos, desanimados, revoltados, sozinhos, abandonados, angustiados ou impulsionados a buscar intensamente algo que não seja o Reino de Deus e Sua Justiça, impedindo, assim, que o Corpo de Cristo cresça o crescimento que vem de Deus e atrasando a volta do Senhor Jesus.

Nosso empenho na realização da missão a que somos chamados contribuirá para o alcance da visão na medida em que gerar, na prática, células sadias por todo lugar onde se encontra distribuído o Corpo de Cristo. Estas células sadias são irmãos e irmãs libertos pela Revelação da Graça de Deus, que, enquanto crescem o crescimento que vem de Deus, estarão cada vez mais acordados, abertos e dispostos para a construção do Reino de Deus: em sua esfera de influência, através do evangelismo presencial (= viver o Evangelho), e, em todas as Nações, através da intercessão, pondo em prática o compromisso de ser luz diante de quaisquer situações, poderes e pessoas.

Atualmente, realizamos:
- aconselhamentos individuais;
- ensino da Palavra de Deus;
- reuniões de adoração ao Senhor Jesus (presenciais, nas diversas localidades, e, em breve, pela Internet);
- intercessão, através do Centro de Comando de Oração.
LEIA, TAMBÉM, O POST PREMISSA... ESSENCIAL.

DROPS

De que adianta se debater ou fugir, se Você foi criado, eleito e predestinado para, através da salvação em Jesus Cristo, glorificar ao Deus vivo e verdadeiro com toda sua vida, enquanto o Espírito Santo o prepara para a volta do Senhor Jesus?

Responda e , depois, leia a resposta no primeiro comentário. Ah, e deixe o seu comentário, também...

PARA LOUVOR DA GLÓRIA DE SUA GRAÇA

“Deus nos predestinou para Ele, para adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de Sua Vontade, para louvor da glória de Sua Graça, que Ele nos concedeu gratuitamente no Amado, no qual fomos feitos herança, predestinados segundo o propósito dAquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua Vontade, a fim de sermos para louvor de Sua Glória, nós, os que de antemão esperamos em Cristo.”
(Efésios 1:5s.11s)



Ao Senhor Jesus seja toda a glória!

Precisamos ser iluminados pela revelação contida nestes versículos! Precisamos compreender o Projeto que Deus tem para nós. Não apenas para a raça humana, mas para a minha pessoa. Uma vez que compreendamos que o Senhor fez tudo para que sejamos Seus filhos e cumpramos o propósito de louvarmos Sua Glória com nossas vidas, dia-a-dia, seremos convencidos de que nada nos resta ou importa, a não ser viver a vida de Cristo em nós, realizando apenas a vontade do Pai, revelada a nós pela sua Palavra e pela ação do Espírito Santo em nossas vidas.
Parece complicado? Mas não é.
Embora o trabalho de Deus em cada vida seja grandioso, o Evangelho e sua prática não são complicados, mas simples. Dizem respeito ao nosso dia-a-dia, que será fruto das transformações que acontecerem a cada experiência que tivermos com o Espírito Santo e que nos modificarão por dentro, pela ação da Graça de Deus a nosso favor. Este é o rio que brotará e jorrará de dentro de nossos corações, nascido no Trono de Deus.

Podemos e devemos glorificar a Deus, que é o propósito de existirmos e sermos salvos, através do que pensamos, sentimos, fazemos ou deixamos de fazer. Se vivermos em obediência à Palavra de Deus e ao Espírito Santo que nos revela a Palavra, estaremos crescendo e fazendo com que o Reino de Deus se estabeleça em nossa geração. A canção que se elevará ao céu a partir de nossas vidas será:

BENDITA SEJA A GLÓRIA DO SENHOR!
(Ezequiel 3:12b)

Pois para isso fomos criados!

OPINIÃO

Toda glória seja dada ao Senhor Jesus! Amém.

Vi na T.V., uma noite dessas, o Senador Crivella sendo entrevistado no Programa do Jô. Percebi que o Senador e Bispo é um homem muito culto, muito comunicativo e muito seguro, que conseguiu gargalhar quando estava sendo insistentemente afrontado pelo apresentador e manter sua própria linha de raciocínio e posicionamento.

O que me entristeceu é que não precisei utilizar os dedos das mãos (e nem dos pés) para contar as vezes em que o Senador mencionou o Nome de Jesus... Particularmente, não ouvi nenhuma menção sobre o Senhor Jesus, apesar de terem sido abordadas a vocação do Bispo e a razão de seu posicionamento quanto à Lei contra a homofobia. Jesus não foi mencionado e Sua Palavra não foi apontada como razão e fonte das crenças e posições do Bispo ... e Senador.

Uma pena. Um ponto a menos para a propagação do Evangelho que liberta. Ainda assim, louvo a Deus pela vida do Senador e oro para que, embora não tenha falado sobre a razão de sua fé, sua presença e postura na vida política do Brasil honrem ao Senhor Jesus, como Ele merece. E como nosso povo precisa.
(Jackeline Sarah, Ribeirão Preto/SP, Brasil)

PREMISSA... ESSENCIAL

Ao Senhor Jesus, seja dada toda a glória! Amém.

Segundo o dicionário Aurélio, premissa é uma proposição que serve de base à conclusão. E essencial é o que é indispensável, necessário. Por isso, chamamos o texto que Você vai ler de “ Premissa... Essencial”. Pode parecer redundante, mas a ênfase é um apelo para que Você leia, compreenda e considere como base de todo o mais que há em nosso blo e ministério. E a oração é para que Você aplique tudo isso em sua própria vida, até a volta de Jesus. Que seja logo! Amém.

O Senhor sempre quis que fôssemos salvos e tivéssemos a vida eterna. A Palavra de Deus nos revela que somente Ele mesmo é quem sabe que pensamentos tem sobre nós (Jeremias 29:11). Por isso, há verdades que escapam à nossa compreensão. Devemos deixar preconceitos, paradigmas e filtros de lado e receber a Verdade revelada na Palavra de Deus. Faça isso em oração!

REALIDADE REAL

As cartas de Paulo, o Apocalipse, os Evangelhos e muitos outros trechos das Escrituras nos mostram que existe um mundo espiritual que acontece paralelamente ao mundo material (leia, por exemplo, Daniel 9:21ss. 10:1-13; 2 Reis 6:17; Efésios 6:12). Existem, simultaneamente, o mundo espiritual, invisível e o mundo material, que podemos ver, tocar. Ao mesmo tempo, temos Deus e todo o mundo espiritual e o mundo físico, incluindo tudo o que é matéria. E a Palavra de Deus nos mostra, também, que o Homem, que é corpo, alma e espírito (I Tessalonicenses 5:23), partilha desses dois mundos que coexistem. Teoricamente, vivemos no mundo material. Mas a vida que temos no mundo material é reflexo daquilo que acontece no mundo espiritual, paralela e simultaneamente. Isto é verdade para todos os Homens, embora aqueles que não reconheceram ao Senhor Jesus como seu Salvador e único Senhor de suas vidas tenham o espírito desligado do Espírito de Deus. Mesmo assim, tanto a bondade e misericórdia de Deus, como a escravidão e as artimanhas do diabo influenciam suas vidas, sendo, até mesmo, fatores determinantes. Mas, especialmente nós, os que somos salvos em Jesus Cristo, precisamos aceitar e entender esta realidade. Sim, porque o tempo em que vivemos é uma pequena fração da eternidade e a nossa vida acontece, realmente, no mundo espiritual, do qual o mundo material deve ser o reflexo.

Da aceitação, compreensão e aplicação dessa verdade depende nossa postura diante da vida. Você sabe: quando viemos para Jesus e nos entregamos a Ele, morremos. E isso aconteceu no mundo espiritual. A partir daí, a vida que há em nós é a vida de Cristo (Gálatas 2:20). Assim, fica claro: embora sejamos, aparentemente, os mesmos fisicamente, no mundo espiritual nosso destino foi completamente mudado, pois deixamos de ser os condenados à separação de Deus para sempre (isto é o inferno!) e passamos a
ser, pela misericórdia e graça de Deus, Seus filhos, que viverão eternamente com Ele. Esta é a verdade a nosso respeito, se estamos em Jesus. Todo o restante sobre nós é uma ilusão, é virtual. Tudo o que era velho passou e tudo se fez novo! Obrigados, Senhor, por isso!

Se compreendermos, assim, que o mundo material é na verdade uma aparência e deve ser um reflexo do que é real no mundo espiritual, ao invés de nos debatermos para nos livrarmos de dificuldades, limitações e tribulações impostas circunstancialmente pelo mundo material, saberemos e viveremos de acordo com a realidade de que Deus já nos abençoou com toda sorte de bênçãos nas regiões celestiais, por causa de Jesus, o Cordeiro que foi imolado por nós, ANTES DA FUNDAÇÃODO MUNDO (Efésios 1). Isto é real! Usamos um pleonasmo abundante para definir esta realidade do mundo espiritual: é a realidade real. Assim, chamamos a vida no mundo material de realidade virtual. Ao invés de vivermos escravizados pelo pecado e paixões, presos pelas divisões e pesos, seduzidos pelas tentações e armadilhas que nos cercam no mundo virtual (= mundo material), a realidade real (= mundo espiritual) nos faz saber e viver que: Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo e, juntamente com Ele, nos ressuscitou e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus (Efésios 2:4ss).

Não é a toa que somos chamados pela Palavra de Deus de nação eleita, sacerdócio real, povo escolhido como propriedade exclusiva de Deus. Estamos assentados com Cristo no Seu trono, onde Ele reina, para sempre, sobre todo domínio e poder que possa existir. Por isso, somos reis e sacerdotes. E é isso que faz toda a diferença na nossa vida, se soubermos viver conforme esta realidade real, mesmo quando não a estivermos enxergando no mundo virtual da matéria. Por causa de Jesus, somos selados com o Espírito Santo, que habita em nós e nos garante que somos propriedade de Deus e temos a vida eterna. E isto não é apenas um futuro que esperamos. Traduz a nossa realidade, hoje. Hoje, estamos assentados com Cristo nas regiões celestiais, porque morremos e a nossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus (Colossenses 3:3). E em que tempo isso ocorre? No presente, é claro, pois é a realidade real!
Pode Você enxergar isto? Peço ao Espírito Santo que sim. Talvez, Você se pergunte: isto é verdade? Mas, como assim? Estou aqui, sentado na frente do computador, ou estou assentado com Cristo no céu? O que é real? O que é virtual? Posso lhe garantir, com certeza de fé, que, ao mesmo tempo em que Você se encontra sentado em frente ao computador, lendo esta mensagem, sua vida está escondida no Senhor Jesus, que está assentado em Seu trono, para reinar. As duas realidades acontecem ao mesmo tempo, mas a efetiva, a real de fato é a que acontece no mundo espiritual (a realidade real) e é ela quem deve se refletir no mundo material (realidade virtual). E só vai ser assim se Você tomar posse disso e começar a aplicar a realidade real em sua vida diária, para que tudo o que Deus já preparou para Você nas regiões celestiais possa ser efetivamente seu (e Ele já preparou toda sorte de bênçãos, ou seja, tudo o que Você precisa, para crescer até chegar ao tamanho espiritual de Jesus, cuidado, suprido, protegido, amado, capacitado, enfim, do jeito que Deus sonhou!). Eu quero isso para mim!
Precisamos mudar nossa perspectiva diante da vida: REAL É A VIDA QUE TEMOS EM JESUS. O RESTO É VIRTUAL. Embora contrarie nossos sentidos, isto é verdade! Temos que viver de acordo com a realidade real. É para nós a Palavra que diz: Desperta, ó tu, que dormes ... e a luz de Cristo te iluminará (Efésios 5:14).
Quer um exemplo fantástico de pessoas que compreenderam o que é realidade real e o que é realidade virtual para os filhos de Deus? Ananias, Mizael e Azarias, cuja história está narrada no livro de Daniel. Eles enxergaram a realidade real de que tinham a vida em Deus e preferiram morrer a perder isso. O fogo, as queimaduras fatais, a dor que sentiriam, as coisas e privilégios que teriam que deixar, foram para eles consideradas como virtuais. Sim, o fogo da fornalha ardente queimaria seus corpos, isso poderia tornar-se realidade no mundo físico, mas não poderia modificar a realidade real de que, ao agradar-se do Senhor e comprometer-se com Ele, tinham a vida n’Ele para sempre. Nada e ninguém poderiam modificar esta realidade real. A vitória assombrosa que obtiveram atesta que aquela realidade virtual foi transformada pelo posicionamento de fé que tiveram, passando a refletir a realidade real, aquela que Deus já havia preparado para os três nas regiões celestiais. E isso influenciou a vida de muitas outras pessoas, para a glória de Deus.

É isso: viver segundo a realidade real expressa nas regiões celestiais resulta em que Deus seja glorificado em sua vida. Por outro lado, permitir que a realidade virtual imposta pelo mundo que nos cerca e por nossa própria carne se concretize e determine nosso modo de viver, contribui para que o reino das trevas se fortaleça. Você precisa se posicionar sobre isso!

Outras pessoas, como Jó, entenderam a necessidade de viver de acordo com a realidade real expressa nas regiões celestiais. E no final das contas, o que estas pessoas afirmaram foi: “Senhor, não importa o que aconteça aqui, contanto que o Senhor seja glorificado, para mim, está bom. Se eu morrer queimado, se perdi tudo o que tinha, se todos os meus filhos morreram ao mesmo tempo, se o leão me engolir de uma só vez, NÃO IMPORTA! O que importa para mim é que Sua vontade se cumpra e o Senhor seja glorificado em minha vida.” E esta postura trouxe ao mundo material a realidade real para eles.

Aplique isso à sua própria vida! O que acontece à sua volta, por mais prazeroso ou difícil que seja, é virtual. Somente sua vida em Jesus é real!

RESUMINDO
Podemos utilizar as explicações do Dicionário Aurélio e definir assim:
  • Realidade virtual é aquela que existe no mundo material, porém sem efeito atual; que é suscetível de realizar-se, ou seja, pode vir a se realizar, dependendo de nossa posição frente às circunstâncias em que vivemos.
  • Realidade real é aquela que existe de fato e é verdadeira (mesmo que não possamos ver ou tocá-la), ou seja, aquela que está expressa nas regiões celestiais a nosso respeito, porque somos de Jesus, e que se refletirá no mundo material, transformando a realidade virtual naquilo que Deus sonhou para nós. Embora ela exista verdadeiramente no mundo espiritual, o fato de a realidade real vir a se refletir na realidade virtual, também, depende de nossa posição frente às circunstâncias em que vivemos.

... Ananias, Mizael e Azarias, Jó, Pedro, Paulo, Tiago, João... enxergaram a vida real que Deus já tinha preparado para eles e tiveram como perda todas as outras coisas. Eles se dispuseram e se comprometeram com a vontade de Deus, acima de qualquer outra coisa. Foram homens que viveram, tiveram suas famílias, seus empregos, seus ministérios, mas, em tudo isso, escolheram viver de acordo com a realidade real, mesmo quando isso significava dor e sofrimento na realidade virtual. “Se isso, pensavam, coopera juntamente com todas as coisas para o bem dos que amam a Deus e caminham segundo o Seu propósito, glória a Deus, mesmo que eu não entenda como!”


Não somos escravos, nem do pecado, nem do diabo, nem do mundo, nem de nós mesmos. Somos livres para viver a vida real que Jesus nos deu! Ninguém pode impedir que a vontade de Deus se cumpra em nossas vidas, pois somos escolhidos, predestinados, amados, chamados e feitos Filhos de Deus, pela Graça de Deus, manifesta no Amor que levou Jesus a morrer na cruz, historicamente, consumando o que já estava feito desde antes da fundação do mundo por nós. Esta é a realidade real. Só há uma coisa que pode me afastar desta realidade real: eu mesmo, se meus olhos se desviarem da vida real que Jesus me deu e se fixarem na realidade virtual...

Posicione-se diante desta revelação, pois, seja qual for a estratégia do diabo, aqueles que se comprometerem com o Senhor Jesus até Sua volta, haja o que houver, têm recompensa garantida. Leia Apocalipse 15:2ss, comprove e posicione-se!